skip to Main Content
Equipe de trabalho com mindset de testes de software trabalhando.

Como construir um mindset de testes de software de forma estratégica, retratando entregas de qualidade como fator de benefício?

Quando falamos em mindset, logo pensamos na mente humana. É uma forma de pensamento na qual se defende a ideia de “configuração da mente”, portanto, ela pode ser adaptável e desenvolvida na parte de comportamentos, de pensamentos e de atitudes, originando assim, uma mudança ou evolução de mindset.

A cada fase da vida, passamos por diversos momentos, os quais nos fazem construir nossas ideologias e pensamentos. Podemos perceber que, a cada momento, foi necessário adaptar e evoluir nosso consciente a um determinado patamar, para que pudéssemos responder ao meio no qual estávamos. Nada é fixo, tudo é volátil, inclusive nossa mente.

Clique e baixe o guia prático para desenho de arquitetura de software!Mas, onde quer chegar com esse contexto? Podemos, por exemplo, juntar essa evolução de mindset ao desenvolvimento de software. 

Quando falamos de evolução da mente, falamos também sobre a nossa capacidade de se aculturar a um ambiente. Aliás, a cultura é construída assim como nossos pensamentos e nossas atitudes.  

O assunto qualidade de software não é algo que já vem implantado na mentalidade de todos de um time ou de uma empresa. Ainda vemos lugares que trabalham de forma tradicional e arcaica: desenvolvimento > produção.  

Profissional fazendo anotações em caderno sobre os testes.
Garantir que as entregas serão feitas com qualidade é fundamental para um bom processo.

Vários estudos e metodologias comprovaram que essa não é a forma mais correta. No decorrer desse processo, deve-se haver outros para garantirem a qualidade da entrega, como análise de requisitos, homologação do software, validação do usuário e afins.  

Muitas empresas ainda estão se adaptando a esse meio de entregar o serviço com qualidade e o mínimo de bugs possíveis. Para isso, eles precisaram mudar o conceito e a mentalidade de entregar tudo que é desenvolvido sem a necessidade de um processo que garanta a entrega e satisfação ao usuário final. 

Aliás, como podemos desenvolver nosso cérebro a criar um conceito sólido voltado para qualidade? Não é fácil, mas essa habilidade pode sim ser trabalhada, tanto individualmente como em equipe.  

Pessoas trabalhando em uma escritório espaçoso.
Inserir processos para testar a qualidade no desenvolvimento de softwares consiste em um aprendizado.

O ser humano é movido a tentativa e erros, nada melhor do que fazer algo acontecer e ver o resultado na prática, afinal, é assim que nos adaptamos.  

Quando testamos teorias, estamos também estudando conceitos e solidificando a cultura no nosso mindset. Isso faz com que absorvamos a informação de maneira mais prática e simples, pois estamos trazendo ao nosso contexto. 

Além disso, faz com que os demais processos fluam, como a comunicação e a avaliação das entregas por meio dos resultados. Por fim, os feedbacks surgem, seja do usuário final ou nos indicadores do time.   

Clique para baixar o guia prático para trabalho diário com GitHub.Dessa forma podemos concluir que nosso mindset pode ser trabalhado pra diversas áreas da nossa vida, sendo profissional ou pessoal. Podemos, ainda, estar atentos a qualidade das nossas entregas, evoluindo e gerando satisfação para nós e para nosso cliente.  

Gostou deste conteúdo e quer continuar aprendendo? Então acessa a página de materiais gratuitos do Grupo DB1 e baixe-os com poucos cliques! 

Clique para acessar a página de materiais gratuitos da DB1.

Sobre a autora 

Larissa Ceballos é formada em Análise e Desenvolvimento de Sistemas, pós-graduanda em Gestão de Projetos e MBA sobre TrendsInnovation. Faz parte da equipe time ANYMARKET, atuando como Analista de Teste. 

Fale com a Larissa no LinkedIn! 

Compartilhe:

This Post Has 0 Comments

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back To Top