skip to Main Content
Escritório de trabalhar com "foco nos objetivos dos clientes" escrito na parede.

Como gerar valor ao cliente da melhor forma?

Quem trabalha na área de software já deve ter ouvido a pergunta “como gerar valor ao cliente” corriqueiramente, principalmente se você é analista de negócios 

A verdade é que esta tarefa envolve diversas boas práticas, que garantem uma excelente experiência para o quem adquire o produto ou o serviço antes, durante e pós-compra. Assim, você garante que a parceria estabelecida será duradoura e positiva. 

O que significa geração de valor? 

Um analista de negócios tem papel fundamental para que seja gerado o máximo de valor, gastando menos dinheiro e tempo possível. Em outras palavras, quando ele propõe soluções, elas devem atender todos os aspectos do lado do cliente – resolvendo seu problema – do lado da empresa e do software, gerando sustentabilidade para o que está sendo desenvolvido. 

Escritório com várias pessoas trabalhando em notebooks, em mesas compartilhadas.
É preciso que o software gere valor para o cliente de maneira sustentável, ou seja, de forma estável e com qualidade.

É preciso levar em consideração, todo o tempo, a visão técnica, pois, se o analista propor algo que será muito difícil de realizar manutenção depois, terá um problema no futuro que impactará toda a equipe. 

Como fazer isso? 

Entender como entregar valor ao cliente é uma tarefa composta de vários passos. Não existe uma receita de bolo ou uma solução milagrosa a ser seguida a ponto de funcionar em todos os casos.  

Na realidade, o processo de geração de valor começa antes mesmo do software ser desenvolvido, com o comercial realizando um bom atendimento ao cliente. A partir do momento em que o contrato é convertido, todos os envolvidos no projeto passam a ser, em algum nível, responsáveis em entregar o melhor. 

Por mais que uma técnica ou uma solução empregada em determinada situação possa não funcionar para a outra, existem algumas técnicas que podem ser úteis, como a de design sprint, de lean inception, entre outras.  

Cartolinas com protótipos desenhados, uma das etapas do design sprint.
O design sprint pode auxiliar a ter ideias inovadoras ao unir várias pessoas da equipe.

O mais importante, todavia, é manter a calma e o pensamento focado em desenvolver uma solução que vai melhorar a vida das pessoas. Existem, também, práticas que podem ser seguidas: 

  • Ter contato e proximidade com o cliente 
  • Entender o dia-a-dia do cliente e como ele executa as tarefas 
  • Conhecer e se aprofundar mais no nicho de mercado e no ramo de negócio que o ciente está inserido 
  • Questionar e entender o porquê as atividades são executadas de tal maneira 

Para compreender melhor o cliente, é indicado fazer visitas técnicas, para observar, na prática, como tudo acontece. Aproveite esse tempo também para questionar porque os processos e as atividades são estruturadas daquela maneira.  

Fazendo isso, você vai ter vários insigths de demandas que podem ser implementadas no sistema que facilitarão muito a vida do seu cliente, além de identificar melhorias em funcionalidades já existentes. 

Pessoas sentadas à mesa de trabalho, conversando.
Visitar o cliente pode trazer ideias inovadoras para o processo de desenvolvimento de software.

Quando você está na fábrica de software, escrevendo requisitos, testando e codificando, é comum ter uma visão limitada. Isso acontece porque a gama de informações que chegam (de forma verbal ou imagética) é relativamente pequena quando comparada à realidade do cliente. 

Dessa forma, acompanhando a rotina, você passa a ver as coisas de forma diferente, pois, por vezes, desenhamos uma solução que aparenta ser excelente, resolvendo o problema. No entanto, quando aquilo chega para o cliente, nem sempre acontece como foi idealizado. 

Ter essa visão do cliente auxilia muito (muito mesmo) na evolução das soluções e na vida profissional como analista. Sempre que tiver oportunidade de vivenciar isso, aproveite e absorva o máximo de informações que puder.  

É importante se colocar no lugar da pessoa que irá executar as atividades quando propor a solução. Tendo isso em mente, com certeza a satisfação do cliente irá aumentar, assim como a sua, afinal estará entregando de fato valor ao cliente e melhorando a vida das pessoas. 

Gostou desse conteúdo e quer aprender mais sobre tecnologia, desenvolvimento e inovação? Então clique na imagem abaixo, cadastre-se na newsletter do Grupo DB1 e receba materiais exclusivos no seu e-mail! 

Clique para assinar a newsletter do Grupo DB1.Sobre a autora 

Daiane Dalla Costa é formada em Sistemas de Informação, com MBA em liderança e coaching para gestão de pessoas. Certificada CTFL, está há mais de 10 anos atuando na área de TI, ao longe desse período sendo desenvolvedora, QA e, há 4 anos, atua como analista de negócios. Adora a tecnologia, a evolução e o aprendizado contínuo que essa área nos proporciona. 

Fale com Daiane no LinkedIn! 

Compartilhe:

This Post Has 0 Comments

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Back To Top