skip to Main Content
Proposta De Indicadores Para Análise De Negócios E Requisitos

Proposta de indicadores para análise de negócios e análise de requisitos

Não pode ler agora? Ouça esse conteúdo durante suas atividades:

No “The Developers Conference” em São Paulo, este ano, eu palestrei sobre uma proposta de indicadores para análise de negócios / requisitos. Indicadores para nortear a análise, ter feedback sobre o processo e agregar mais valor para o trabalho dos analistas. 

Vinicius Carvalho palestrando no TDC

Neste artigo apresento esta proposta e os pontos positivos e as oportunidades de melhoria que obtive junto com a equipe de analistas durante na implantação desses indicadores.

Compartilhe:
Continue lendo
Integrar Delphi No Git

Como integrar Git e Delphi em passos simples

Quando há uma equipe com vários desenvolvedores atuando em um mesmo projeto, podem ocorrer conflitos de alterações. Também existe a necessidade de versionamento das alterações a fim de manter um histórico de todas as alterações realizadas para um melhor gerenciamento do código-fonte. O Git atua nesses dois pontos: no armazenamento do histórico (ou seja, controle de versão) e também na identificação/auxílio para resolução dos eventuais conflitos que podem ocorrer durante a evolução de um sistema por mais de um desenvolvedor simultaneamente.

Se não utilizamos a integração do Delphi com o Git, é necessário fazer o gerenciamento por outra ferramenta podendo ser pelo Git bash (linha de comando) ou então por uma ferramenta externa como por exemplo o SmartGit ou o GitKraken. Logo, uma das vantagens de usar o Delphi integrado com o Git é que você pode eliminar o uso de uma dessas duas ferramentas.

Porém, um fato é que a maior dificuldade é a de encontrar auxílio em português, pois a maioria dos tutorias para configurar a integração estão em inglês. No projeto em que eu atuo foi realizada a migração do TFS (Team Foundation Server) para o GitLab, gerando a necessidade de conhecer as ferramentas para utilizar a nova maneira de controlar as versões/alterações do sistema. Por isso, resolvi listar passos simples para que mais pessoas consigam fazer essa integração!

Além disso, explico também sobre Controle de Versão e como configurar ferramentas externas. Vamos lá?

Compartilhe:
Continue lendo
Comandos De Docker, Por Pedro Mázala

Principais comandos de Docker: Usando containers no desenvolvimento de software

Ao desenvolver uma aplicação, torná-la acessível para colegas de equipe e para o cliente pode se tornar um desafio. Afinal, na sua máquina funciona, mas e no Sistema Operacional de quem precisa testar? Pois é, para resolver comportamentos inesperados que geram gargalos no projeto, surgiu o conceito de Container e o Docker.

O que são Containers?

Containers compartilham de um mesmo Sistema Operacional, diferente das tradicionais VM’s (Virtual Machines, ou Máquinas Virtuais) que necessitam de enormes capacidades de disco e memória para rodar diversos SO’s. Um container isola recursos e permite uma comunicação mais fácil entre diferentes containers. Assim, basta que o outro usuário tenha o Docker instalado para acessar sua aplicação em seu container.

Saiba mais sobre o surgimento do conceito de Container, além de DockerFile e Docker Compose nesse artigo de Larissa Roder.

Principais comandos de Docker: Ciclo de Capacitação gratuito!

Quer entender mais sobre o Docker e aprender a começar?  O desenvolvedor Pedro Mázala apresentou um Ciclo de Capacitação em formato de vídeos para explicar:

  • Os problemas enfrentados sem utilizar containers
  • O diferenciar de criar aplicações containerizadas
  • As desvantagens de Virtual Machines
  • Como funcionam Containers na prática
  • O uso de imagens
  • Como personalizar sua imagem
  • Como aplicar Docker em produção
  • Os principais comandos de Docker
Compartilhe:
Continue lendo
Blog DB1 Dicas Para Análise De Requisitos

Dicas para uma boa Análise de Requisitos

Uma boa Análise de Requisitos pode fazer toda a diferença em um projeto de
software, e por ser um documento muito específico que demanda conhecimento tanto
técnico quanto de negócio, precisa ser muito bem desenhado. Esse é um ponto crucial
para que no final do processo o software seja rápido, eficiente e apresente uma alta
performance. Temos também um artigo focado na importância e diferencial da Análise de requisitos, veja aqui.

Se a empresa contratante do serviço de desenvolvimento de software possuir um
analista especializado, um desenvolvedor ou um profissional técnico que possa se
envolver no projeto, ele pode construir o documento. Porém, se esse não for o caso, o
melhor a fazer é também contratar esse serviço de maneira terceirizada.

Os 3 pontos-chaves  para uma boa Análise de Requisitos

  1.  Entender a importância do documento e construí-lo com a maior quantidade de informações possível;
  2.  Promover o trabalho em conjunto com a empresa desenvolvedora (que pode analisar e re-analisar até obter um produto final completo);
  3.  Saber que o levantamento de informações e a escrita da análise levam em média oito horas de trabalho, podendo chegar a quatrocentas, esse é um dado baseado em históricos de análises desenvolvidas pela DB1.

Compartilhe:
Continue lendo
Análise De Requisitos E Sua Importância Na Contratação

Análise de requisitos: qual a sua importância e diferencial?

Se você já participou de algum projeto de desenvolvimento de software ou já contratou serviços de fábrica de software, pode ter esbarrado com o termo “Análise de Requisitos”. E o que para muitos é algo obscuro, confuso e até sem relevância, tem uma importância extrema em vários aspectos.

Mas afinal, o que é Análise de Requisitos?

A Análise de Requisitos é o primeiro passo do processo de desenvolvimento de um projeto de software e que tem por produto de trabalho documentos que contemplam detalhes minuciosos do software. Estes documentos norteiam a visão e o escopo do projeto, dando rumos do que é e porque será desenvolvido.

Com a Análise de Requisitos, tanto a equipe da fábrica de software quanto o cliente conseguem ver com clareza os seguintes pontos:

  • O que vai ser criado;
  • Como será criado;
  • Para que será criado;
  • Quanto tempo irá levar;
  • Visualizar como o sistema vai ficar antes mesmo do início do desenvolvimento (e com a utilização de protótipos interativos);
  • Estimar o investimento financeiro total necessário.
Compartilhe:
Continue lendo

As vantagens do uso do Open Tools API na equipe de desenvolvimento Delphi

Olá, pessoal. É com grande prazer que marco início das minhas atividades de elaboração de artigos para o blog da DB1 Global Software.

Meu nome é André Luis Celestino e trabalho como Desenvolvedor Delphi na área de IT Services. Prazer em conhecê-los!

Neste primeiro artigo, pretendo relatar brevemente sobre como o Open Tools API do Delphi aprimorou a produtividade da nossa equipe. Caso vocês ainda não conheçam, o Open Tools API, também conhecido como “IOTA”, é um conjunto de Interfaces disponibilizadas pela Embarcadero para criar extensões para o Delphi, como plugins. A propósito, alguns wizards de apoio, como o CnPack, GExperts ou MMX, bastante utilizados por programadores Delphi, foram desenvolvidos através do Open Tools API.

Compartilhe:
Continue lendo
Back To Top